Entenda o programa MDL Florestal Envie esse conteúdo para o email de um amigo Exibe a versão de impressão da página Retorna para a página anterior

O Programa de MDL Florestal para cooperativas agropecuárias apoia o compromisso do Governo Federal com o Protocolo de Quioto, por meio do desenvolvimento de metodologias e capacitações para a implementação dos projetos na Mata Atlântica.

Suas principais atividades são:

- desenvolver metodologia de projetos de MDL florestal para cooperativas rurais ligadas ao Sistema OCB com desenvolvimento de estudo para avaliar o potencial econômico (custos versus benefícios) de projetos de MDL florestal para o setor da agricultura; desenvolvimento de proposta com estratégias e modelos de gestão para a implementação de projetos de MDL florestal em cooperativas rurais, levando em consideração metodologias já existentes; e diretrizes de legislação técnica e ambiental para reflorestamento e administração sustentável de florestas nativas;
- fornecer capacitação a produtores rurais para implementação de um projeto de MDL florestal que servirá como modelo;
- criar um centro de intercâmbio de informações sobre “Mercado de carbono para cooperativas rurais” organizado pela OCB para disseminar ainda mais informação em MDL florestal; e
- promover uma campanha de disseminação.

Os resultados e produtos esperados são:

- metodologia para a implantação do projeto de MDL florestal desenvolvida para cooperativas que são ligadas ao sistema OCB, com o objetivo de incluí-las no mercado de carbono;
- unidades estatais e pelo menos 10 cooperativas treinadas em questões relacionadas ao mercado de carbono e à implementação de projetos de MDL florestal;
- informação sobre o mercado de carbono disseminada pelo “centro de intercâmbio de informação” em mudanças climáticas, desenvolvimento sustentável e elaboração de projetos de MDL, sediados na OCB;
- implantação do projeto de MDL florestal com a participação de várias  cooperativas e seus associados, baseados na metodologia desenvolvida (produto 1), para atuar como modelo;
- reflorestamento de pelo menos 15 hectares de áreas degradadas na Mata Atlântica;
- fortalecimento da cooperação e troca de experiências relacionadas ao mercado de carbono florestal entre os governos e instituições brasileiras e britânicas;
- disseminação de informação e de resultados do Programa, por meio de uma campanha que tem como alvo o governo brasileiro, formuladores de políticas do Reino Unido e a sociedade civil.

Para saber mais, acesse o INTERCÂMBIO DE INFORMAÇÕES

Clique aqui para saber sobre os projetos de MDL aplicáveis ao cooperativismo (LINK para o texto abaixo)


 
Tecnologia  WebAdvisor